Skip to main content

Asilo São Vicente de Paulo realiza festa

Na tarde deste domingo, o asilo São Vicente de Paulo realizou um arraial para os 90 idosos homens e mulheres, colaboradores e familiares. Com muita animação e alegria eles participaram de uma celebração religiosa, seguida de uma procissão com sanfoneiro em homenagem a Santa Rita de Cássia.

Houve também, o levantamento do mastro de São João, queima de fogos e finalmente a tão esperada festa com forró, pipoca, vaca atolada, canjica, quentão, pudim de pão, pé de moleque, doce de amendoim, biscoito, suco de maracujá e goiaba. Além da barraca de jogos, no qual os brindes foram doados.

FESTA

A diretora do asilo Eva Marlene, afirma que todos os anos acontecem esta festa para que a alegria e felicidade afetem a todos. A conferência de Santa Rita é uma das colaboradoras do evento, juntamente com a sociedade e realiza o levantamento do mastro de São João com a bandeira.

– A ansiedade nos idosos acontece a mais de um mês para a realização da festa junina. Mas não é só na festa junina que acontece a ansiedade, também acontece com o carnaval, com a semana do idoso em setembro, no qual comemoramos o dia de São Vicente e no fim do ano com o natal – revela.

A diretora explica que não aconteceu nenhum ensaio de quadrilha, pois seria muito difícil conseguir a realização deles.
– É da cultura deles dançar forró, eles são especialistas e possuem grande animação. Vestidos a caráter eles dançam sem parar. Todos adoram isso. Até temos noivo e noiva – explica.

O término da festa não é marcado, ela dura até quando o último idoso estiver cansado. A decoração, as comidas e brindes foram doados ao asilo pela sociedade de Montes Claros. Dona Eva fala que as pessoas acreditam e colaboram com o idoso, dando assistência, para a maioria deles que são carentes.
– O asilo esteve muito esquecido e abandonado, hoje ele está sendo lembrado e respeitado, não só os idosos do asilo mas como de toda a nossa cidade – afirma.

VIDA

A qualidade de vida dos idosos é completamente saudável, com uma equipe preparada para atendê-los durante 24h, composta por médico, fisioterapeuta, enfermeiros e portaria, além da nutricionista, o asilo está preparado e preocupado com todo o conforto.

A equipe também não é a única mudança no asilo. Existe um pavilhão em obras, que ainda não terminou, além dos outros pavilhões e da igreja que está reformada.

O horário de visitas acontece a partir das 13h, todos os dias. A diretora frisa que é importante para os idosos receberem visitas, pois grande parte é carente.
“Os idosos que não recebem visitas, tem padrinhos que os adotam, contribuindo com visita e alegria, e dão presentes. Assim é possível que eles tenham carinho. Mas na falta de padrinhos eu falo que todos eles são meus filhos, além dos que já tenho”, afirma.

IDOSOS

De acordo com Pedro Alves Ferreira, morador do asilo há quase dois anos. A festa é importante para o entretenimento de todos.

“A festa esta sendo muito boa, é uma maravilha, tem muita gente, alegria, música e comida, tudo de muito bom aqui. Eu gosto muito de festa, quando era mais novo já fui muito festeiro, já dancei muito, já toquei violão, adoro muito a festa. E por isso se eu pudesse ficar aqui a noite inteira eu ficava”, revela.

Com 88 anos e aposentado como garçom, Pedro ainda não para de aproveitar todos os pratinhos de comida típica, ele não esconde que a decoração, a música e pé de moleque realizam grande parte da alegria. “Acho que tudo isso é maravilhoso e graças a Deus estou bem aqui, minha família me visita diariamente”, conta.

Já o casal Geraldo Costa e Ana Monteiro, explicam que o asilo foi a alegria da vida deles. “Nós nos conhecemos no asilo e estamos casados há dois anos. As comidas e músicas é o que anima a festa. Hoje eu já não danço mais, mas já aproveitei muito”, afirma.

Devido a falta de calor humano presente na vida dos idosos, a preocupação pelo lazer passa a ser grande. “O momento em que estamos aqui é festivo, nós vimos ali na hora de levantar o mastro, vários idosos chorando, relembrando os seus momentos vividos com família e amigos. É importante trazer essas comemorações, estes momentos festivos, sociais e culturais para que eles revivam isso com prazer e alegria, pois isso é vida. Todos da sociedade comemoram as festas juninas por que nós deixaríamos os nossos idosos à margem disso? Nós comemoramos o natal, dia dos pais, dia das mães, os aniversariantes do mês, a festa junina para a alegria delese esta aberta a qualquer grupo cultural para vir alegrar os nossos idosos a qualquer dia”, explica.

Para mais informações e contribuição para o asilo ligue (38) 3214-1244.

Fonte: Jornal O Norte