Skip to main content

Em dia festivo, Catedral entrega mais de 3 mil fraldas geriátricas a asilo

A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida doou, na tarde do último domingo, 3.280 fraldas geriátricas ao Asilo São Vicente de Paulo – Lar Betânia. Acompanhado de dezenas de agentes de pastoral, o pároco, Padre Dorival Souza Barreto Júnior, encerrou oficialmente a campanha beneficente realizada durante as três primeiras semanas do mês com a entrega do material, um pouco antes da Missa festiva de 27 de setembro, Dia de São Vicente de Paulo, Dia Nacional do Vicentino e Dia do Idoso, na capela de uma das várias casas de amparo à terceira idade que a instituição mantém em todo o Brasil, na rua Otávio Silveira, s/nº, bairro Mangues, em Montes Claros, celebrada pelo Padre Aniceto Francisco dos Santos e seguida de ampla programação alusiva à data.

Gestor administrativo do Asilo, o contabilista Edmilson Magalhães levou o sacerdote e seus paroquianos para conhecer as dependências do local. Entre elas a lavanderia industrial, que higieniza e lava cerca de 500 peças de roupa diariamente; a minipadaria que, além de fazer pães, congela-os para consumo posterior; a cozinha com fogão a lenha; o posto de enfermagem, que separa e prepara os remédios, por receita e ala de artesanato, que expõe trabalhos dos idosos e funcionários do Asilo. Mas os visitantes também foram até os pavilhões onde ficam os idosos. Um desses blocos abriga dona Rufina de Araújo Carneiro, de 104 anos. Natural de Itacarambi, Norte de Minas, atualmente é a hóspede mais velha do Lar Betânia, que atende um total de 91 idosos, mas desde domingo abriu 30 novas vagas, com a reinauguração do Pavilhão Imaculada Conceição, um complexo de 12 quartos com banheiro, refeitório e área externa, o 5º construído no terreno de 80 mil metros quadrados. Magalhães explica que a obra custou R$ 11 mil, bancados pelo próprio Asilo e com apoio do projeto Casa Própria, uma ação de voluntários que cedeu a pintura.

Além de conscientizar os fiéis de que o compromisso de levar o Evangelho aos diversos ambientes não depende somente do bispo ou do padre, mas suscita uma corresponsabilidade que deve ser assumida por cada um em particular, Padre Dorival Barreto ressalta a importância do gesto concreto de ajudar o Asilo São Vicente de Paulo, que enfrenta grandes dificuldades financeiras, a suprir satisfatoriamente a demanda de fraldas geriátricas, apontada por Magalhães como a maior necessidade do Lar Betânia hoje. Segundo ele, 39 dos 91 idosos acolhidos no Lar Betânia – homens e mulheres de 60 a 104 anos – usam o produto, o que resulta num consumo total diário de 120 a 150 fraldas geriátricas, se trocadas de quatro a cinco vezes por dia. São os acamados e cadeirantes, mas Edmilson Magalhães acrescenta que outros idosos, sobretudo os que adoecem, às vezes também precisam do material.

As despesas do Asilo São Vicente de Paulo, no entanto, transcendem e muito as fraldas geriátricas. Vão desde compra de medicamentos e alimentação até pagamento dos 53 funcionários que ali trabalham. Tudo isso contabilizado resulta em R$ 66 mil mensais. Para cobrir os custos, sempre conforme Edmilson Magalhães, o Lar Betânia recebe R$ 5.307 do Governo Federal, via Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O restante dos gastos é suprido com doações da comunidade, aí incluídos órgãos como Ministério Público e o Juizado Especial de Pequenas Causas, que adotam penas alternativas a favor do Asilo, aposentadoria de 70% dos idosos atendidos e muita criatividade. Um exemplo é o Telemarketing (3221-3070), que contata as pessoas e solicita ajuda. Somente daí provém quase R$ 20 mil a cada 30 dias.

Fonte: Jornal O Norte