Skip to main content

Consultório odontológico: Lar Betânia já atendeu mais de 30 idosos

O Asilo São Vicente de Paulo – Lar Betânia – começou no dia 05 de julho a disponibilizar atendimento odontológico próprio, para atender a grande demanda suprimida de idosos. Dede a aquisição do consultório odontológico, já foram atendidos mais de 30 idosos. Segundo o gestor administrativo e financeiro da instituição, Edmilson Magalhães, o Lar Betânia tem 97 idosos, com média de idade de 80 anos. Os atendimentos acontecem às segundas e terças-feiras, com média diária de oito idosos. O asilo, que pertence à Conferência São Vicente de Paulo/Sociedade São Vicente de Paulo, chegou a Montes Claros há 106 anos, no dia 15 de maio de 1904, pelas mãos do Bispo Coadjutor de Diamantina, Dom Joaquim Silvério de Souza. De lá para cá, cresceu e hoje é referência no atendimento ao idoso asilado em todo o estado.

Consultório

De acordo com Edmilson, o consultório odontológico custou quase R$ 30 mil, dos quais R$ 15 mil somente para a estruturação do espaço odontológico, entre outras dispensas com material cirúrgico, aparelho de Raio-X e contratação de profissionais especializados e qualificados para o serviço. “Nossos idosos sempre foram bem atendidos pelo departamento de odontologia da Unimontes. Mas, em muitos casos, o translado e a demora no atendimento por causa da grande procura acabava por prejudicar a assistência dos idosos, que ficam cansados. O consultório foi todo construído com o apoio da sociedade, inclusive a aquisição do aparelho Raio-X. Isso atesta a preocupação da nova diretoria, na pessoa do presidente Joaquim Cândido da Silva, de manter a qualidade em assistência aos idosos, mesmo com a manutenção sendo cara. É por isso que precisamos tanto da ajuda da sociedade”, destacou o gestor administrativo financeiro.

Acompanhamento médico e odontológico

Dr. Carlos Henrique Guimarães Brasil, médico de família e que atende o asilo há um ano, explicou que todos os idosos, antes de ser encaminhados para o consultório odontológico, passam por atendimento médico para uma avaliação geral. “Todos os nossos idosos fazem uso de medicamento. Portanto, precisam de uma avaliação para saber se podem ser atendidos pelo dentista”, explica. Para o odontólogo Rafael de Almeida, formado em Diamantina pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e especialista em ortodontia, o asilo certamente ganhou com a aquisição deste consultório odontológico, já que precisa dar este suporte aos assistidos.

“O asilo com certeza precisava deste consultório. Muitos dos nossos idosos têm problemas sistêmicos e precisavam de um atendimento diferenciado. Muitos deles têm traumas que até os impediam de ir ao dentista por medo ou desconhecimento. Muitos casos aqui requerem paciência, persistência e determinação. Temos que vencer os traumas e medos dos idosos e mostrar que o atendimento odontológico é importante para a higienização da boca, já que ela está diretamente ligada a muitos problemas de saúde nas pessoas”, finalizou o especialista.

Informações: Wesley Gonçalves / Ascom Asilo