Skip to main content

A Sociedade São Vicente de Paulo e os vocaciondos Vicentinos

Por Cfr. Fidélis Oliveira Guedes
Tesoureiro do Asilo São Vicente de Paulo – Lar Betânia de Montes Claros

Meu engajamento na Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP) se deu na Conferência Vicentina Nossa Senhora Rosa Mística, Mãe da Igreja, onde tenho a honra e a graça de conviver com pessoas que incorporam a verdadeira vocação vicentina de servir aos pobres, tornando dignificante e única essa experiência.

Para ilustrar a grandeza da SSVP, lá pelos idos de 1958, a criação da Conferência São Vicente Ferrer, em Montes Claros, teve a participação ativa do meu pai, o saudoso Zeferino Guedes, juntamente com outras pessoas dotadas de incontida vontade de servir. A longevidade desta unida vicentina, aqui citada para exemplo, é fruto do esforço e perseverança de homens e mulheres que abraçam o ideal de Frederico Ozanam e tornaram possível a existência de muitas outras obras bem mais antigas e ainda hoje atuantes. O Asilo São Vicente de Paulo, Lar Betânia de Montes Claros, é o maior exemplo vivo.

Releva destacar o fato concreto de engajarem na SSVP pessoas vocacionadas, de diferentes classes sociais, movidas pelo único desejo de servir, cujos serviços à SSVP alcançam grandeza imensurável. Referências de vicentinos, os Confrades Wilson Moreira Reis e Francisco Gomes Calaça, homens sábios e respeitados, deixaram cravadas perenemente suas marcas na SSVP através da prática incessante da caridade vicentina, sempre pautada nos mais puros ensinamentos cristãos. Cito-os, pois, com eles, tive a graça do convívio memorável e enriquecedor. Hoje, guiados pelo Padre Sebastião de Castro, exercem suas virtudes junto ao Pai, lá no céu.

Entre tantos expoentes dessa rede de caridade, destaca-se o Confrade Joaquim Cândido da Silva, cuja marcante atuação tem proporcionado à SSVP benefícios incalculáveis. Competente e íntegro funcionário público federal, com folha de serviços exemplar, reservou tempo e energia para ocupar, com igual competência e integridade, altos e representativos cargos na SSVP e percorrer os mais longínquos deste país levando conhecimento e pregando o zelo pelas coisas da instituição.

Tive a honra de compor a diretoria, sob sua presidência, na Conferência Vicentina Rosa Mística, e agora, da mesma forma, este ilustrado vicentino, tem empregado sua reconhecida capacidade e inarredável retidão para levar avante um trabalho frutuoso na SSVP e de grade importância para a população de Montes Claros e região.

Muitos e memoráveis homens e mulheres dessa envergadura elevaram e elevam a Sociedade de São Vicente de Paulo à magnitude em que ela se situa hoje, tornando-a respeitada e admirada na sua santificadora função social ao longo dos seus mais de 170 anos de existência.