Skip to main content

Atendimento Médico Exemplar

A receita da dedicação

Há alguns anos a palavra asilo era sinônimo de sofrimento e abandono. Os idosos iam para essas instituições por não terem onde ficar, por abandono da família, por serem tidos como problemas à sociedade. Mas, o que vemos hoje é um conceito bem diferente, com os nossos idosos sorrindo e voltando, definitivamente, a viver.

Esse bem-estar proporcionado aos asilados, como é o caso dos assistidos pelo Lar Betânia, representa uma nova maneira de prestar atendimento e cuidado ao idoso. Trabalho esse que é construído pelas mãos de verdadeiros anjos: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, entre outros.

Carlos Brasil, médico há 4 anos no Lar Betânia

Carlos Brasil, médico há 4 anos no Lar Betânia

No atendimento, muito preparo, estudo e dedicação: “Quando recebemos esse idoso, o primeiro passo é a investigação e avaliação, que envolvem a questão clínica e social. Nosso objetivo é tentar dar maior qualidade de vida, fazer com que esse idoso tenha condições de realizar suas atividades do dia-a-dia”, comenta o médico de família e responsável no Lar Betânia, Carlos Henrique Guimarães Brasil.

Há quatro anos como médico do asilo, Carlos Brasil destaca que ao lados dos profissionais da saúde, é necessária estrutura que atenda a demanda existente. “No início foi mais complicado. Faltavam pessoas de outras especialidades, uma equipe multiprofissional para dar total assistência ao idoso. Hoje, com a contratação dessa equipe, mais as parcerias formadas com outros médicos e com uma boa estrutura – pois para tratar do idoso, não basta somente ter o médico, é necessário um local onde o paciente se sinta bem – vejo mais qualidade. Trabalhar aqui recompõe as energias”, finaliza.