Skip to main content

Lar Betânia – Uma nova vida a quem tanto merece

Ao longo de seus 107 anos de história, o Lar Betânia proporciona uma assistência íntegra ao idoso, além de resgatar a alegria de viver dessas pessoas, que, em muitos casos, foram abandonados por suas famílias ou sofreram alguma agressão. Com uma grande equipe capacitada e oferecendo o melhor remédio, o carinho, hoje a instituição é referência no atendimento, cuidado e assistência ao idoso.

Terezinha de Jesus Fonseca, 80 anos

“Aqui todos nos tratam muito bem. Nunca faltou os remédios, assistência médica, dentista. O nutricionista da cozinha sempre me pergunta o que eu quero comer e são sempre atenciosos. O asilo é meu pai, minha mãe. É minha vida, é tudo.”

Pelas acomodações do Lar Betânia, Terezinha de Jesus Fonseca, 80 anos, é quem relata, com orgulho, o carinho e atenção que a instituição oferece aos asilados. “Aqui todos nos tratam muito bem. Nunca faltou os remédios, assistência médica, dentista. O nutricionista da cozinha sempre me pergunta o que eu quero comer e são sempre atenciosos. O asilo é meu pai, minha mãe. É minha vida, é tudo.”

Nova Vida

Quem vê o sorriso e a tranquilidade no rosto de Terezinha, não acredita nas dificuldades que ela passou antes de chegar ao Lar Betânia. A idosa, que está no asilo há quatro anos, foi agredida e quase perdeu sua vida dentro da própria casa. “Eu estava em casa e um rapaz que trabalhava lá próximo entrou me agredindo, em busca de dinheiro. Ele me bateu, chutou, quebrou as portas dos quartos me segurando pelo pescoço, que cegou a perfurar um pouco”, relata.

Com ajuda da equipe do asilo, Terezinha conseguiu recuperar sua auto-estima e pode voltar a viver bem. “Se eu tivesse lá fora já teria morrido. Depois do dia que fui agredida tive muita depressão, medo de tudo. Por causa da agressão, ainda hoje tenho dificuldade de engolir, minha audição ficou prejudicada em um dos lados e perdi parte dos movimentos do lado direito do corpo. Foi aqui no Lar Betânia que recuperei minha vida e, através dos médicos e funcionários, estou voltando a me sentir bem”.